Uso consciente de antimicrobianos na produção animal

Publicado em: 08/09/2022
Compartilhe:

O uso de antimicrobianos na produção animal

A atividade pecuária representa importante parcela do produto interno bruto (PIB) do nosso país, além de ser a principal fonte de renda para milhares de famílias brasileiras. Esses importantes índices alcançados se devem às melhorias na cadeia produtiva que permitiram um preço mais acessível aos consumidores e, consequentemente, maior lucro nas últimas décadas. Parte desses altos níveis de produtividade se deve à implementação de antimicrobianos à produção animal, com a finalidade de reduzir perdas associadas a doenças, melhorar o desempenho e promover saúde.

Aplicações dos antimicrobianos na produção

A história dos antimicrobianos e a produção animal já existe desde a década de 1950. Comumente, eles são utilizados como modo terapêutico, para tratar infecções bacterianas pré-estabelecidas. O tratamento pode ser realizado individualmente ou por terapia em massa (ração ou na água). O uso profilático é preventivo, medicando os animais que têm chances de adoecer, evitando os sintomas clínicos da doença. Por fim, o uso de antibióticos como promotores de crescimento (AGP), refere-se à inclusão de antibióticos nas dietas dos animais para aumentar o ganho de peso e melhorar a conversão alimentar dos animais.

Durante muitos anos, as aplicações foram realizadas sem nenhuma restrição, o que resultou no surgimento de animais com infecções que não conseguiam ser tratados por essas mesmas drogas. Este fato despertou a atenção da comunidade científica que começou a debater sobre a possibilidade do surgimento e disseminação desses patógenos resistentes entre os seres humanos. Dentre as aplicações dos antimicrobianos na produção animal, de longe, o uso de AGP é o mais controverso, pois o fornecimento dessas drogas em concentrações subinibitórias contribui para a seleção de bactérias multirresistentes que podem alcançar os seres humanos através da cadeia produtiva animal. 

Uso de antibióticos como promotores de crescimento (AGP)

Atualmente, o Brasil possui leis que proíbem o uso de antimicrobianos com essa finalidade de promoção de crescimento. Porém, até outubro de 2016...

Para visualizar o conteúdo completo, torne-se usuário PREMIUM

Autor(a)

Me. Marlon do Valle Barroso

FOTOS MAIS ACESSADAS:
VOCÊ PODE GOSTAR: