Conheça o leito de semeadura e o leito radicular

Publicado em: 16/02/2022
Compartilhe:

Neste material você vai conhecer um pouco mais sobre:

  • o que é o leito de semeadura e o leito radicular;
  • qual a importância de cada um;
  • o que cada leito deve proporcionar.

O solo é um material proveniente da degradação de rochas por meio da ação de agentes atmosféricos, que serve como base de sustentação para as raízes das plantas. Com isso, a origem da rocha e o grau de decomposição definem o tipo de solo e afetam na qualidade dos solos agrícolas cultivados, classificados quanto à textura em arenosos, siltosos e argilosos. Essas diferenças, somadas ao conteúdo físico e biológico, são importantes para definirmos o método de preparo de solo, criando um ambiente adequado à semente e, posteriormente, ao crescimento de raízes.

Nesse âmbito, características físico-mecânicas do solo, após a passagem da máquina, tornam-no apto a constituir um leito de semeadura (Figura 1) para o processo de germinação e emergência, se estas ocorrências forem possíveis:


1-Contato adequado entre semente e solo, possibilitando a migração de água e a transferência de calor do solo para o órgão de propagação.

2-Regiões com elevada densidade de solo ou formação de crostas destituídas, além da presença de torrões, que poderiam inviabilizar o adequado desenvolvimento das radicelas e dos caulículos.

Figura 1. Leito de sementes ilustrando o adequado contato entre semente e solo. Fonte: Tiago Rodrigo Francetto.
Figura 1. Leito de sementes ilustrando o adequado contato entre semente e solo. Fonte: Tiago Rodrigo Francetto.

Dessa forma, por os componentes da máquina apresentarem grande influência na otimização de fatores ambientais (influência da máquina ao solo adjacente à semente), o leito de semeadura é caracterizado por uma região onde os órgãos ativos da máquina interagiram com o solo e demais ativos do ambiente, proporcionando condições para a instalação da cultura.

Estabelecido o leito de semeadura, pressupõe-se que as demais fases do desenvolvimento biológico da cultura também serão atendidas pelas atividades realizadas. Dessa forma, presume-se que o estabelecimento de um adequado leito radicular (Figura 2) foi planejado e alcançado, visando a uma plena formação do sistema radicular.

Figura 2. Desenvolvimento das radicelas em um leito radicular com solo preparado de forma que a sua estrutura não ofereça resistência estimável (milho e soja, respectivamente). Fonte: Tiago Rodrigo Francetto.
Figura 2. Desenvolvimento das radicelas em um leito radicular com solo preparado de forma que a sua estrutura não ofereça resistência estimável (milho e soja, respectivamente). Fonte: Tiago Rodrigo Francetto.

O leito radicular apresenta menores exigências no seu estabelecimento em comparação ao leito de semeadura, em virtude da capacidade das raízes de buscar regiões do solo mais aptas ao seu desenvolvimento e facilitadoras no executar de suas funções fisiológicas. No entanto, é importante selecionar ferramentas de mobilização do solo que propiciem condições para que isso ocorra, principalmente em camadas de maior presença radicular, visto que a área trabalhada por estas se relaciona de maneira direta com o tamanho e a distribuição das raízes, ainda mais estas apresentando capacidade limitada para superar a resistência imposta por solos compactados.

O conhecimento das características da cultura, do solo e do meio são primordiais para a escolha das máquinas mais adequadas para a semeadura, visando a proporcionar a formação de um leito de semeadura e radicular que sejam adequados para o desenvolvimento da cultura.


Autor(a)

Dr. Tiago Francetto

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: