Como escolher os melhores fungicidas: a importância do ajuste no programa fungicida devido às variações do clima Publicado em:

A escolha correta de fungicidas é uma das dúvidas mais frequentes entre técnicos e agricultores. Esta escolha é baseada em condições climáticas, alvos predominantes, épocas de semeadura, cultivares utilizadas, entre outros fatores. A análise do clima pode apontar condições favoráveis para as diversas fases do ciclo das doenças.


As variações meteorológicas possuem alta correlação com a severidade das doenças, e podem determinar a velocidade de progresso das epidemias. Neste sentido, a duração e intensidade dos seguintes eventos meteorológicos são importantes, considerando manchas e ferrugens na cultura da soja:

  • Umidade relativa: acima de 70%;
  • Precipitação pluviométrica: baixos volumes e frequência mínima semanal;
  • Temperatura do ar: principalmente noturna, momento em que a infecção inicia;
  • Molhamento foliar: mínimo de 8 horas para que a infecção seja exitosa.
  • No caso do oídio, a variação mais importante daquelas mencionadas acima é a frequência de chuva, que no caso desta doença, deve ser baixa.

As combinações entre estas variáveis determinam o nível de dano que um determinado patógeno pode causar. O conhecimento das condições meteorológicas favoráveis ao desenvolvimento das epidemias, além do conhecimento sobre a suscetibilidade de cultivares, fornece informações importantes na escolha do melhor produto e do momento ideal a ser aplicado. A manutenção de intervalos seguros entre aplicações, além dos fatores supra citados, também depende da idade da planta.

Desta forma, não existe um melhor fungicida, mas existem fungicidas idealmente recomendados para cada situação de local, clima, pressão de inóculo, épocas de semeadura e tolerância varietal.

Autor(es)