Broca-da-cana Publicado em:

O cultivo de cana-de-açúcar abriga muitas pragas. Dentre essas pragas a broca-da-cana recebe destaque, Diatraea saccharalis (Lepidoptera). Períodos de elevada umidade e temperatura fazem com que a broca-da-cana aumente na área de cultivo. Além da cana-de-açúcar, a praga pode atacar outros cultivos, como milho, sorgo e trigo.

A broca-da-cana quando completa seu desenvolvimento apresenta 23 mm de comprimento. Sua coloração é amarela-pálida, com a cabeça na coloração marrom (Figura 1). Na fase adulta é uma mariposa com coloração amarela-palha, com 25 mm de envergadura. As fêmeas ovipositam na face inferior das folhas das plantas.

Figura 1 - Broca-da-cana (D.saccharalis). Foto: Ricardo da Silva Santos

A broca-da-cana no início do seu desenvolvimento começa a alimentação pelas folhas, depois penetra nas partes mais moles do colmo (Figura 2), onde formam galerias. A ocorrência de broca-da-cana pode causar danos diretos e indiretos no cultivo de cana-de-açúcar.

Danos diretos: causa interferência no crescimento de brotos e perfilhos, morte das gemas, tombamento das plantas, secamento dos ponteiros (coração morto), formação de brotações laterais e enraizamento aéreo.

Figura 2 - Dano direto em cana-de-açúcar ocasionado pela broca-da-cana (D.saccharalis). Foto: Ricardo da Silva Santos

Danos Indiretos: as aberturas deixadas pelos insetos são porta de entrada para os fungos Colletotrichum falcatum e Fusarium moniliforme que causam a podridão-vermelha (Figura 3).

Figura 3 - Podridão vermelha em cana-de-açúcar. Foto: Ricardo da Silva Santos

 

Autor(es)