Você já viu isso? Tecnologia japonesa usa lasers para controlar pragas voadoras

Publicado em: 15/02/2022
Compartilhe:

Novidades tecnológicas para o agro

O ano de 2022 já inicia com grandes novidades no mercado agro. Uma nova estratégia de controle de insetos vem sendo desenvolvida pela Organização Nacional de Agricultura e Pesquisa de Alimentos - NARO do Japão, capaz de antecipar a posição de insetos-praga voadores, realizando seu controle com lasers. Esta nova tecnologia permite o controle de pragas de forma sustentável e a redução no uso de inseticidas.

A NARO planeja realizar uma parceria com o setor privado para desenvolver um produto comercialmente viável até 2025. Isso quer dizer que, em cerca de 3 anos, podemos ter esta tecnologia em nossas propriedades, auxiliando no controle de pragas.

sistema-desenvolvido-pela-naro-utiliza-lasers-para-controlar-as-pragas-durante-voo
Figura 1. O sistema desenvolvido pela NARO utiliza lasers para controlar as pragas, acertando-as durante seu voo. Fonte: Elevagro.

Vantagens da tecnologia NARO

O novo sistema pode ajudar na busca de uma agricultura mais sustentável, sendo uma solução para a resistência de pragas a inseticidas, ao mesmo tempo que reduz a demanda por agrotóxicos e contribui para o aumento da produção de alimentos no mundo.

O uso de inseticidas encarece a produção e apresenta um problema considerável que é a resistência de insetos a alguns ingredientes ativos, que demandaram muito tempo e investimento no seu desenvolvimento, e que passam a ser inúteis no controle destas pragas.

Mais detalhes sobre o projeto desenvolvido pela NARO

Quem está liderando este projeto inovador, é Masaya Matsumura, que está desenvolvendo um sistema a laser que oferece um controle de pragas mais ecologicamente correto. Porém, o sistema desenvolvido pela NARO ainda não está pronto para uso nas propriedades agrícolas.

O sistema desenvolvido usa uma câmera para tirar fotos de insetos e determinar sua localização para então iniciar os “tiroteios”. Mesmo que este processo leve apenas 0,03 segundos, ainda é muito tempo para atingir um inseto em movimento com segurança.

Funcionamento e potenciais alvos

Para superar este desafio, os pesquisadores desenvolveram um método para prever as trajetórias de voo dos insetos. Um dos alvos é a Spodoptera litura, uma praga importante na Ásia, comumente conhecida como curuquerê oriental ou lagarta-desfolhadora. Esta praga é uma mariposa com hábitos noturnos que em sua forma larval causa severos danos ao se alimentar de diversas culturas, que incluem soja, repolho e morango, entre outros vegetais e frutas.

Nos testes, os pesquisadores têm abatido as mariposas de S. litura usando um sistema que antecipa suas trajetórias. Este necessita de uma câmera com duas ou mais lentes e um sensor de imagem separado que simula a visão binocular.

Ao detectar o movimento, o sistema prevê a trajetória de voo imediata do inseto em movimento com uma precisão de cerca de 1,4 cm. Uma mariposa de S. litura tem de 2 a 3 cm de comprimento, o que dá ao feixe de laser uma alta probabilidade de atingir o alvo.

Outra praga que é um possível alvo a ser controlado com esta tecnologia é a lagarta-do-cartucho, S. frugiperda, responsável por danos em uma ampla variedade de plantas, entre elas algumas culturas de grande interesse econômico, como o milho, algodão, arroz e soja.

foto-Lagarta-do-cartucho-milho-elevagro
Figura 2. Lagarta-do-cartucho do milho, uma das pragas que podem ser controladas por esta nova tecnologia. Fonte: Elevagro.

As simulações realizadas recentemente pelos pesquisadores indicam que pode ser possível exterminar até 300 pragas por minuto com um único laser e que um drone equipado com o sistema operaria com mais eficiência.
Os testes do sistema de controle de pragas em campo iniciam em 2022.

Referência

Nikkei Asia. Japan tech predicts bugs' flight paths to zap them with lasers. 31 dez. 2021. Disponível em . Acesso em 04 jan. 2022.


Autor(a)

Caroline Maria Rabuscke

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: