Estiagem: falta de chuvas preocupa o Sul do Brasil

Publicado em: 20/01/2022
Compartilhe:

Mesmo que algumas regiões brasileiras sejam castigadas por muita chuva, que resultam em consequências extremamente danosas como alagamentos e enxurradas, mais de 700 municípios da Região Sul estão em outro momento, sofrendo com ondas de calor intenso e falta de chuva. Isso já compromete o rendimento de diversas lavouras.

Veja a previsão do tempo para os próximos dias aqui > https://diarural.com.br/calor-em-excesso-e-baixos-volumes-de-chuva-sao-previstos-para-os-proximos-7-dias-no-rs/

A ocorrência de chuvas isoladas tem sido registrada em diversas localidades, mas ainda não é o suficiente para tranquilizar os agricultores, principalmente depois do anúncio do Inmet - Instituto Nacional de Meteorologia. O Instituto emitiu, no dia 17 de janeiro, um aviso de ondas de calor com temperatura de 5ºC acima da média até dia 19 de janeiro, podendo se estender até 21. 
Neste alerta entram 764 municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (Figura 1).

Figura 1. Alerta onda de calor emitido pelo Inmet no dia 17 de janeiro de 2022. Fonte: Inmet, disponível em: https://alertas2.inmet.gov.br/37441
Figura 1. Alerta onda de calor emitido pelo Inmet no dia 17 de janeiro de 2022. Fonte: Inmet, disponível em: https://alertas2.inmet.gov.br/37441

Estiagem e os efeitos na agricultura

Os efeitos da falta de chuva no Sul do Brasil estão sendo sentidos desde 2021, mas tem se agravado desde o final do ano e no início de 2022, causando prejuízos às lavouras e também comprometendo o abastecimento de água de diversas cidades.

Os efeitos da estiagem na Região Sul vêm se agravando desde o fim do ano passado, causando prejuízos econômicos e ameaçando o abastecimento hídrico. No Rio Grande do Sul, 274 municípios decretaram situação de emergência até o dia 18 de janeiro - dados informados pela Defesa Civil do estado. 

Dados apresentados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS) indicam mais de 195 mil propriedades rurais com perdas na produção em função da falta de chuvas.

No Rio Grande do Sul, uma das regiões mais assoladas pela seca é o Alto da Serra do Botucaraí, que registra chuvas em baixíssimos volumes desde o início de novembro do ano passado, afetando a semeadura da soja e do milho. Se estima que as perdas nesta região chegam a R$ 850 milhões, onde R$ 750 milhões estão relacionados aos prejuízos da safra de soja.

No estado Santa Catarina a situação não é muito diferente, onde as chuvas registradas no final de dezembro de 2021 ficaram muito abaixo do esperado. Neste estado, são 17 municípios em estado de alerta e outros 9 em estado crítico em relação ao abastecimento hídrico urbano. 

No Paraná, em função da seca, o governo estadual decretou situação de emergência, visando maior agilidade na efetivação de estratégias que suportam os agricultores e a todos aqueles afetados pela falta de chuvas. No estado, se espera que a seca já tenha causado perdas ao redor de R$ 25,6 bilhões no setor agrícola.

Veja mais detalhes dos efeitos da estigem no Sul do Brasil no portal Dia Rural: https://diarural.com.br/agricultura-e-abastecimento-sao-afetados-pela-estiagem/

Autor(a)

Caroline Maria Rabuscke

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: