Ectomicorrizas: importância, ocorrência e estruturas

Publicado em: 04/12/2022
Compartilhe:

Neste material você vai conhecer um pouco mais sobre:

  • Uma visão geral sobre micorrizas;
  • Ocorrência e estrutura das ectomicorrizas.


Uma visão geral sobre micorrizas 

Na tradução literal, o termo micorriza significa fungo de raiz (do grego mykes – fungos; rhiza – raiz). Os fungos micorrízicos realizam simbiose mutualista com a planta. Nesse processo o fungo recebe fotoassimilados (açúcares, vitaminas e/ou lipídios) da planta, e a planta recebe água e nutrientes minerais do fungo (PRATES JÚNIOR et al. 2021). 

As micorrizas são agrupadas conforme as diferenças morfológicas e os grupos de plantas e fungos que se associam. Desse modo, existem as micorrizas arbusculares, as micorrizas de orquídeas e as ectomicorrizas. Neste material vamos conhecer um pouco mais sobre o último grupo, as ectomicorrizas (ANTONIOLLI, KAMINSKI 1991; PRATES JÚNIO et al. 2021). 


Ocorrência e estrutura das ectomicorrizas

As ectomicorrizas ocorrem em várias famílias de plantas, mas predominam em espécies florestais, por exemplo, Eucalyptus (eucaliptos), Corymbia Angophora (eucaliptos) e Pinus. As ectomicorrizas tiveram origem há cerca de 50 milhões de anos e os principais fungos envolvidos são os Basidiomycota e Ascomycota, em menor proporção (PRATES JÚNIOR et al. 2021). Os Basidiomycotas formam os famosos cogumelos (Figura 1). Os cogumelos são o corpo de frutificação das ectomicorrizas e são indispensáveis na dispersão dos esporos fúngicos no ambiente.




Figura 1: Cogumelo e suas estruturas. Fonte: Elevagro


Na figura 1 podemos observar ...

Para visualizar o conteúdo completo, torne-se usuário PREMIUM

Autor(a)

Me. Lisiane Sobucki

FOTOS MAIS ACESSADAS:
VOCÊ PODE GOSTAR:

Você precisa fazer login para postar comentários!