Ácaros podem reduzir a produtividade da soja

Publicado em: 22/02/2022
Compartilhe:

Ataques severos de ácaros em lavouras de soja podem ser responsáveis por danos que variam de 4 a 8 sc/ha

Os danos irão depender do nível de infestação, da duração e momento em relação ao ciclo da cultura, sendo que, quando ataques severos os danos em produtividade poderão ocorrer. 

As principais espécies encontradas atacando soja tem sido o ácaro-rajado (Tetranychus urticae) e os ácaros-vermelhos (Tetranychus desertorum, T. gigas, T. ludeni).   

 

Sintomas


A alimentação dessas pragas se dá através de exsudatos celulares oriundos da punção celular em folhas. O dano celular reflete em significativa redução de clorofilas e da eficiência fotossintética, o que  contribuem para produzirem os sintomas típicos de folhas cloróticas (amarelecimento) (Figura 1). Tanto o rajado como o vermelho tecem teias e a presença de teias da um aspecto esbranquiçado as folhas (Figura 2). Em alguns casos os sintomas de ataque do rajado e vermelho pode ser confundido com estresse hídrico.  Em ataques severos poderão ocorrer antecipação na senescência e queda de folhas, situações em que comumente ocorrerão perdas de produtividade da cultura. 

Figura 1: Reboleira atacada por ácaros em uma lavoura de soja
Figura 2: Detalhe do aspecto esbranquiçado devido a presença de teias dos ácaros

O ataque dos ácaros rajado e vermelhos tem sido frequentemente mais severos a partir do florescimento e formação de vagens na soja. Entre essas espécies, o ataque de ácaro-rajado tem sido um dos mais severos em lavouras do Rio Grande do Sul. Os sintomas comumente iniciam em bordas ou reboleiras na lavoura, em colônias densas sobre as folhas, com presença de teia, principalmente, na face inferior das folhas.

 

Figura 3: Ácaro-rajado
 
Figura 4: Ácaro-vermelho
 

 

Condições favoráveis

A ocorrência de períodos secos e de altas temperaturas são fatores ambientais favoráveis para infestações de ácaros Tetranychidae na soja. Sob temperaturas mais elevadas próximas a 30°C o ciclo dessas pragas é acelerado. Ao contrário, períodos chuvosos, temperaturas mais amenas e elevada umidade relativa do ar refletem na diminuição da taxa reprodutiva das fêmeas. 

Confira abaixo detalhes do ciclo do ácaro-rajado:


 

Monitoramento e controle

Um fator que pode estar favorecendo para o aumento de ataques de ácaros na soja é o uso frequente de inseticidas pouco seletivos como os piretroides, que acabam contribuindo para redução da população de predadores naturais dos ácaros-praga.

O monitoramento das áreas é prática fundamental para identificação do ataque. Como o ataque pode ocorrer em manchas na lavoura é aconselhável vistoriar todos os talhões e glebas.

É importantíssimo essa detecção inicial, pois os inseticidas terão maior eficácia de controle se aplicados precocemente, visto que demoram para agir sobre a praga. As opções mais eficientes de acaricidas para aplicações em soja são: espiromesifeno, abamectina, clorfenapir, diafentiurom e profenofós+lufenurom. 


Autor(a)

Dr. Juliano Ricardo Farias

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: