Ferrugem do colmo da aveia

Publicado em: 12/09/2021
Compartilhe:

Veja as pústulas alongadas que caracterizam a ferrugem do colmo da aveia

 

O agente causal da ferrugem do colmo da aveia é o Puccinia graminis f. sp. avenae, um biotrófico obrigatório, pois requer a presença do hospedeiro vivo para a sua sobrevivência.

Essa doença pode ser observada atingindo preferencialmente os colmos. Destaca-se a produção de grandes pústulas alongadas que provocam o rompimento da epiderme, quando ocorre a liberação dos esporos de coloração castanha-escura, os quais são facilmente carregados pelo vento, constituindo inóculo para infecções posteriores na própria cultura. Isso caracteriza a ferrugem do colmo como uma doença policíclica, que apresenta ciclos que variam de 8 a 10 dias.

Além de enfraquecer o fluxo de fotoassimilados, a doença também torna a planta mais suscetível a danos mecânicos, podendo ocorrer o acamamento da cultura. Assim, tanto a qualidade quanto a produtividade de grãos acabam por serem comprometidas. O controle da doença pode ser realizado por aplicação de fungicidas e pelo uso da resistência genética. 

Figura 1. Lavoura infestada por flor roxa, Echium plantagineum L. Fonte: Autor.
Autor(a)

Dr. Daniela da Silva

FOTOS MAIS ACESSADAS:
VOCÊ PODE GOSTAR: