Percevejo barriga-verde: importância de manejar o sistema Publicado em:
Para assistir ao vídeo, clique aqui e torne-se Premium

O percevejo barriga-verde, presente na cultura do milho, engloba duas espécies: Dichelops melacanthus e Dichelops furcatus. As duas possuem ampla ocorrência, contudo têm predominâncias distintas, sendo a primeira com maiores populações em regiões de Santa Catarina em direção às menores latitudes e a segunda, também em Santa Catarina, mas em regiões de maiores latitudes (PANIZZI et al., 2012). 

Essas espécies apresentam mais de 100 plantas hospedeiras, utilizando toda e qualquer planta voluntária. A planta hospedeira, por exemplo, é utilizada para alimentação, relacionada principalmente a adultos e ninfas. As plantas situadas em bordaduras e áreas de cultivo servem de abrigo durante o processo conhecido como diapausa, período no qual essas espécies permanecem com atividade metabólica reduzida em épocas que coincidem com baixas temperaturas.

Pela grande quantidade de plantas hospedeiras, as ações de supressão populacional devem ser pensadas em sistema para que tenham sucesso. Veja neste vídeo a fala do especialista Dr. Maurício Pasini sobre estratégias de manejo pensadas em sistema para o controle destas duas pragas.

 

Gostou deste conteúdo e quer aprender mais sobre manejo de percevejos e outras pragas do milho?
Clique no link abaixo e onheça o curso do qual este conteúdo faz parte.
Manejo de Pragas em Milho: identificação, danos e controle

 

Confira também!

Autor(es)