Práticas importantes de conservação do solo Publicado em:

A conservação do solo é caracterizada como um conjunto de práticas que têm como objetivo a manutenção ou recuperação das condições físicas, químicas e biológicas do solo.

Essas medidas de conservação têm como finalidade proteger, aumentar a disponibilidade de água e nutrientes, evitar o desenvolvimento de processos erosivos, além de promover a atividade biológica (ELTZ; AMADO; LOVATO, 2005).


Dentre as diversas práticas de manejo que devem ser adotadas para a conservação dos solos, o sistema de plantio direto exerce papel fundamental. A adoção desse sistema promove a redução do principal processo de perdas, relacionada ao escorrimento superficial. No entanto, apesar dos diversos prejuízos relacionados a não adoção das práticas conservacionistas, ainda é comum a observação de processos de erodibilidade do solo, conforme observado na imagem abaixo.

 Processo de erodibilidade do solo após a ocorrência de precipitação intensa, safra 2019/2020.

O sistema de plantio direto possibilita o acúmulo progressivo de biomassa vegetal e de carbono, devido ao não revolvimento do solo, controle da erosão e compactação. Além disso, possibilita o aumento da disponibilidade de água no perfil, maior atividade macro e microbiológica, diminuição da variação térmica e aumento da estabilidade de agregados (PES; GIACOMINI, 2017; CATI, 2014). Entretanto, para que o sistema de plantio direto resulte em todos os benefícios mencionados acima, é necessário que o mesmo seja implementado de forma completa, ou seja, atendendo aos seus princípios básicos:


  • Ausência ou mínimo revolvimento do solo com aração e grade: promove uma decomposição lenta e gradual dos resíduos culturais da superfície promovendo maior disponibilidade de matéria orgânica, além de reorganizar os agregados do solo, os tornando mais estáveis.
  • Cobertura com palhada proveniente de restos culturais da colheita: ajuda no controle de plantas daninhas e doenças, minimiza as erosões visto que atua como um obstáculo para o movimento do excesso de água e diminui a evaporação, fazendo com que o armazenamento de água no solo aumente, proporcionando assim temperaturas mais amenas ao desenvolvimento de plantas e organismos.
  • Rotação de cultura: consiste na alternância ordenada de diferentes culturas em uma área. Esse sistema deve ser adequado para permitir a manutenção de uma cobertura mínima do solo com palhada. Dessa forma, a melhor escolha é baseada pela quantidade e a qualidade da palha fornecida pela cultura, já que essa possibilitará preservação de uma camada de palha sobre o solo.
Parâmetros básicos do sistema de plantio direto.

Referências

ELTZ, F. L. F.; AMADO, T. J. C.; LOVATO, T. Apostila de manejo e conservação do solo. Santa Maria, 2005. 102 p.

PES, L. Z., GIACOMINI, D. A. Conservação do solo. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, Colégio Politécnico; Rede e-Tec Brasil, 2017. 69 p. ISBN: 978-85-9450-024-3. 

CATI. Comissão Técnica de Conservação do Solo. Boas Práticas em Conservação do Solo e da Água. 38p. CDD 631.4502

 

Autor(es)