Podridão-negra em repolho Publicado em:

A podridão-negra das crucíferas é uma doença muito comum na cultura do repolho. Essa doença é causada por uma bactéria da espécie Xanthomonas campestris pv. campestris. Considerada um dos patógenos mais importantes que incidem na cultura, já que a parte comercializada é a mais afetada pela bacteriose. Se não for manejada, a podridão-negra, pode causar perda total da produção.


Além do repolho, grande parte das brássicas de importância econômica são afetadas por esta bactéria. Períodos de molhamento foliar combinados com temperaturas entre 28 e 30°C são favoráveis à ocorrência da doença. A bactéria pode penetrar na planta através de estômatos, hidatódios e ferimentos.

A disseminação da podridão-negra ocorre via sementes ou mudas com a presença de X. campestres. Em áreas contaminadas pode sobreviver de um ciclo para outro em restos culturais e plantas hospedeiras. Os sintomas podem ser identificados através da formação de manchas necróticas em forma de “V”, que posteriormente ficam escurecidas, e com o tempo, pode causar apodrecimento e morte da planta. O controle depende de uma série de medidas que devem ser adotadas em conjunto, como por exemplo:

  • Plantio de sementes e mudas sadias
  • Limpeza periódica de equipamentos, que evita a disseminação do patógeno
  • Manejo de restos culturais contaminados
  • Rotação de culturas com plantas não hospedeiras

Autor(es)