O papel dos polinizadores Publicado em:

Processo natural de polinização

Neste material, você vai entender um pouco mais sobre:

  • Serviços ecossistêmicos
  • Polinização
  • Papel dos polinizadores

Os processos naturais realizados pelos ecossistemas e suas espécies, e que são indispensáveis para a manutenção da vida, são denominados de serviços ecossistêmicos. A polinização é considerada um serviço ecossistêmico que beneficia plantas com flores, animais e humanos.

Os polinizadores são os organismos responsáveis pelo transporte e pela deposição de pólen entre diferentes estruturas florais. Nas angiospermas (plantas com flores), os grãos de pólen encontram-se nas anteras (estrutura presente no estame da flor) (Figura 1A). Para que ocorra a fecundação, é necessário que o pólen chegue até o estigma da flor. Os organismos polinizadores são os vetores biológicos que fazem esse transporte do pólen até o estigma (Figura 1B), permitindo, assim, que o processo de fecundação, formação de frutos e sementes seja possível.


Figura 1. A) Estruturas florais. B) Processo de transporte de pólen da antera de uma flor até o estigma de outra flor. O processo de transporte e deposição do pólen é realizado por um vetor biológico, ou seja, um organismo vivo denominado de polinizador. Fonte: Elevagro.
Figura 1. A) Estruturas florais. B) Processo de transporte de pólen da antera de uma flor
até o estigma de outra flor. O processo de transporte e deposição do pólen é realizado por um
vetor biológico, ou seja, um organismo vivo denominado de polinizador. Fonte: Elevagro.

A polinização é uma interação ecológica entre plantas com flores e agentes de polinização. Os organismos polinizadores podem ser animais (morcegos e beija-flores), lepidópteros (borboletas e mariposas) e demais insetos (abelhas, moscas, vespas, besouros). Como resultado da polinização, ocorre a formação de frutos e sementes que podem ser utilizados na dispersão e na propagação da espécie vegetal, ou podem ser utilizados na alimentação de animais e humanos. Ainda, a polinização é responsável por manter a variabilidade genética das populações de plantas.

O valor da polinização para a manutenção da vida é incalculável. Todavia, diversas estimativas foram publicadas para demostrar os custos que a ausência dos polinizadores causaria na agricultura. Tais estimativas apontam que somente no Brasil a agricultura teria que investir mais de R$ 40 bilhões anuais para manter a produção das culturas agrícolas na ausência dos polinizadores. No mundo, estimativas apontam que a valoração econômica global do serviço ecossistêmico da polinização esteja entre US$ 235 bilhões e US$ 577 bilhões ao ano (WOLOWSKI et al. 2019). Portanto, é possível perceber que os polinizadores contribuem para a manutenção da vida, bem como, contribuem para a economia nacional e mundial.

Referências

BOMFIM, I. G. A. et al. Apicultura: introdução à apicultura. Universidade Estadual do Ceará, 2017.

WOLOWSKI, M. et al. Relatório temático sobre polinização, polinizadores e produção de alimentos no Brasil. São Carlos, SP: Editora Cubo, 2019.

 

Confira também!

Autor(es)