Cigarrinha-das-raízes (Mahanarva fimbriolata)
Cigarrinha-das-raízes (Mahanarva fimbriolata) Publicado em:
Para ver esta foto em uma resolução melhor, clique aqui e torne-se Premium

A cigarrinha-das-raízes, Mahanarva fimbriolata está presente nas principais regiões produtoras de cana-de-açúcar do Brasil. O macho  possui a coloração vermelha a amarelo palha e a fêmea apresenta faixas pretas longitudinais ao longo da região dorsal e coloração marrom escura.


 A fêmea pode ovipositar mais de 300 ovos, que são depositados nas bainhas próximas à base das touceiras, em resíduos vegetais ou na superfície do solo. As ninfas de M. fimbriolata são semelhantes aos insetos adultos, porém seu tamanho é menor e não possuem asas. Após a eclosão das ninfas, as mesmas são ativas e buscam o alimento, se fixando nos coletos e radicelas da cana e sugando a seiva da planta. Durante a alimentação das ninfas ocorre a produção de uma espuma de cor branca na base da planta.


O  principal dano ocasionado pela alimentação das ninfas á a desordem fisiológica nas plantas devido as suas picadas que, ao atingirem os vasos lenhosos da raiz, causam uma deterioração que dificulta ou impede o fluxo de água e nutrientes. Com a morte das raízes ocorre desequilíbrios fisiológicos na planta, como desidratação do floema e xilema, causando um chochamento e afinamento do colmo evoluindo para rachaduras e rugas na parte externa do colmo. Os danos dos insetos adultos são devido ao processo de alimentação, pois nesse momento são injetadas toxinas que resultam em pequenas manchas amareladas nas folhas (posteriormente tornando-se avermelhadas e opacas) que causam redução na fotossíntese e do conteúdo de sacarose do colmo. 

 

Autor(es)