Diamidas: os inseticidas mais recentes

Publicado em: 23/02/2022
Compartilhe:

Neste material você vai ver um resumo geral sobre o que são as diamidas, como agem, os ingredientes ativos existentes e os cuidados no uso


Aplicações foliares de inseticidas são práticas importantes para o manejo de pragas, principalmente lepidópteros, em diversas culturas.

Porém, a sua utilização inadequada e repetitiva, levou ao desenvolvimento da resistência e ao controle inconsistente de diversos grupos químicos, os quais incluem: organofosforados, carbamatos, piretróides e benzoiluréias. Com base nisso, foi introduzido em 2008 a classe de inseticida diamidas.

O que são as diamidas?

As diamidas possuem um novo modo de ação classificado como moduladores de receptores de rianodina (Grupo 28 MoA; Insecticide Resistance Action Committee [IRAC] 2015).

Como agem as diamidas?

As contrações dos músculos dos insetos dependem da liberação controlada de cálcio intracelular, através da ativação dos receptores de rianodina (RyR) (LAHM, 2000).

As moléculas inseticidas das diamidas atuam na liberação irregular dos estoques de cálcio nas células, ocasionando uma contração irregular das células musculares dos insetos, levando posteriormente a cessação de alimentação, letargia, paralisia e por fim a morte (RIBEIRO, 2014).

 

Classes e ingredientes ativos


As diamidas são divididas em duas classes:

  • Derivadas do ácido ftálico:  ingrediente ativo flubendiamida
  • Antranílicas: ingredientes ativos chlorantraniliprole e cyantraniliprole.

As duas classes possuem o mesmo modo de ação e atuam de maneira semelhante no inseto.

Ainda, apresentam baixa toxicidade a mamíferos devido a sua seletividade para RyR nos insetos ser distinta sobre as formas de RyR encontrados nos mamíferos (CORDOVA, 2007).

Chlorantraniliprole por apresentar mobilidade via xilema na planta, isto é, permitindo que o inseticida se mova de maneira ascendente, é utilizado também na forma de tratamento de sementes (LAHM et al. 2007).

Desta maneira, esse é absorvido pelas raízes da planta e proporciona um controle efetivo de lepidópteros e outras pragas na folhagem.

Em contraste, a flubendiamida só é recomendada para aplicações foliares sendo pouco conhecida sua sistemicidade para outras estruturas da planta.

Recentemente foi desenvolvido o cyantraniliprole, uma diamida antranílica de amplo espectro que, além de controlar lepidópteros, apresenta boa eficácia em Bemicia tabaci (FOSTER et. al, 2012; RIBEIRO, 2014).

O cyantraniliprole também é recomendado para uso na forma de tratamento de sementes.

Cuidados no uso das diamidas

Vale ressaltar que, pelo alto efeito residual destes inseticidas nos tecidos vegetais, a probabilidade de desenvolvimento de resistência se torna alta, pois múltiplas gerações de pragas provavelmente estarão expostas a concentrações letais de uma única aplicação, aumentando assim a pressão de seleção (ADAMS et al. 2016).

Deste modo, é importante lembrar que os três diferentes ingredientes ativos das diamidas, não devem ser incorporados em rotação em um mesmo programa de gerenciamento de resistência, seguindo assim a recomendação imposta pelo IRAC.

 

REFERÊNCIAS

ADAMS, A.; GORE, J.; CATCHOT, A.; MUSSER, F.; COOK, D.; KRISHNAN, N.; IRBY, T.; Residual and Systemic Efficacy of Chlorantraniliprole and Flubendiamide Against Corn Earworm (Lepidoptera: Noctuidae) in Soybean. Journal of Economic Entomology 109:6, 2411-2417, 2016.

CORDOVA, D.; BENNER,E.A.; SACHER, M.D.; RAUH, J.J.; SOPA, J.S.;LAHM, G.P.; SELBY, T.P.; STEVENSON, T.M.; FLEXNER, L.; CASPAR, T.; RAGGHIANTI, J.J; GUTTERIDGE, S.; RHOADES, D.F.; WU, L.; SMITH, R.M.; TAO, Y. Elucidation of the mode of action of Rynaxypyr®, a selective ryanodine receptor activator. p. 121-126. In: OHKAWA, H. MIYAGAWA, H.; LEE, P.W. (Ed.). Pesticide chemistry, crop protection, public health, and environmental safety. Weinheim: Wiley-VCH Verlag GmbH, 2007. KGaA,, p. 121-126.

FOSTER, S.P.; DENHOLM, I.; RISON, J.L.; PORTILLO, H.E.; MARGARITOPOULIS, J.; SLATERE, R. Susceptibility of standard clones and European field populations of the green peach aphid, Myzus persicae, and the cotton aphid, Aphis gossypii, (Hemiptera: Aphididae), to the novel anthranilic diamide insecticide cyantraniliprole. Pest Management Science, Sussex, v. 68, p. 629-633, 2012.

LAHM, B.G.D. Excitation-contraction coupling in skeletal muscle: comparisons with cardiac muscle. Clinical and Experimental Pharmacology and Physiology, New Jersey, v. 27, p. 216-224, 2000.

LAHM, G.P.; STEVENSON, T. M.; SELBY, T. P.; FREUDENBERGER, D. C.; FLEXBER, L.; BELLIN, C. A.; DUBAS, C. M.; SMITH, K. A. H.; HOLLINGSHAUS, J. G.; CLARK, C. E.; BENNER, E.A. Rynaxypyrtm: A new insecticidal anthranilic diamide that acts as a potent and selective ryanodine receptor activator. Bioorganic and Medicinal Chemistry Letters, Grã-Bretanha, v. 17, p. 6274-6279, 2007.

RIBEIRO, R. S. Monitoramento da suscetibilidade de populações de Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) a inseticidas diamidas no Brasil. 2014. Dissertação (Mestrado em Entomologia) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2014.

Autor(a)

Dr. Juliano Ricardo Farias

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: