Como implantar um pomar

Publicado em: 17/02/2022
Compartilhe:

Nesse material, você vai saber mais sobre:

  • Os fatores que são importantes ao se implantar um pomar;
  • O passo a passo para implantar um pomar com qualidade;
  • Quais os critérios a serem observados na escolha da cultivar e da muda.

O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo, destinando sua produção basicamente ao mercado nacional. A fruticultura tem sido a principal fonte de renda para muitas regiões, promovendo o sustento de muitas famílias através da cadeia de produção de frutas e, também, dando condições à permanência do agricultor no campo.


Entretanto, ao ingressar na fruticultura como atividade comercial na qual se objetiva sucesso, alguns pontos devem ser analisados antes e ao se implantar o pomar, de forma que este atenda aos critérios que são importantes para definir o potencial produtivo do pomar.

Conheça a seguir, quais são as etapas fundamentais para realizar o planejamento e a implantação de um pomar para alta produtividade.

 

Planejamento do pomar

O planejamento do pomar é uma etapa importante, caracterizada pelo esforço direcionado ao estudo e à pesquisa, com o objetivo de definir alguns parâmetros. Normalmente, o planejamento do pomar leva de um a dois anos, quando são realizadas visitas a pomares recém implantados e já em produção, bem como aos viveiros, para conhecer a qualidade das mudas ofertadas no mercado. A participação em cursos, dias-de-campo, visitas técnicas orientadas, assim como a leitura de livros e periódicos técnicos, também se tornam necessários e importantes.

Alguns pontos são relevantes e devem ser estudados com bastante atenção durante o planejamento do pomar: cultivares, densidade de plantio, espaçamento, alinhamento, preparo da área, tipo de muda, época de plantio e máquinas e implementos que serão necessários nas diferentes etapas.

 

Custos para implantação do pomar

É importante que o produtor conheça os custos necessários para a implantação do pomar, bem como as despesas com a formação e a manutenção do pomar, de forma que se possa encontrar os pontos onde é possível reduzir os custos e aumentar o lucro.

 

Exigências de clima e solo

É indispensável estudar a fundo as características da espécie que será implantada, de forma a alinhar suas exigências de clima e solo com as condições que efetivamente ocorrem a campo, no local de implantação do pomar. Saber quais são as exigências quanto à temperatura máxima e mínima, sensibilidade à geada, necessidade de horas de frio ou radiação são alguns fatores a serem analisados quanto ao clima. Já a fertilidade, a drenagem e a profundidade do solo são fatores inerentes ao solo que devem ser observados.


 

Cultivar

O passo seguinte é a escolha da cultivar, considerando nessa escolha vários critérios, como as exigências de clima e solo de cada cultivar e as condições de clima e solo da região de implantação do pomar, necessidade de cultivares polinizadoras (como é o caso da nogueira-pecan) ou não, produtividade, destino da produção: frutas para consumo in natura ou para beneficiamento ou processamento, preferencias do consumidor, tolerância a pragas e doenças, disponibilidade de mudas.

 

Preparo da área

Ao passo que já temos a cultivar e conhecemos suas exigências, passamos ao preparo da área. O primeiro item é a amostragem de solo para posterior correção de fertilidade e pH. A amostragem do solo deve ser realizada 120 dias antes do plantio das mudas e em profundidades maiores do que para culturas anuais. Para a nogueira-pecan, por exemplo, a recomendação é realizar uma coleta de 0 a 30 cm e outra de 30 a 60 cm. Com os resultados em mãos, procede-se com a calagem e a adubação, ambas em área total e incorporadas pelo menos 90 dias antes do plantio das mudas. 

A implantação de quebra-vento é mais um passo a ser observado ao se implantar o pomar. Os quebra-ventos são estruturas naturais ou artificiais, implantados perpendicularmente aos ventos dominantes. Tecnicamente é interessante que o quebra-vento seja implantado antes da cultura, com pelo menos 2 anos de antecedência, com isso, no momento de plantio das mudas, o quebra-vento já estará com 2 m ou 3 m de altura e estará beneficiando a cultura. Algumas de suas vantagens são: evita a quebra de ramos e a queda de folhas, auxilia na manutenção da umidade do solo e aumenta a eficiência no uso da água para irrigação, é uma barreira à entrada de alguns patógenos no pomar e reduz a deriva durante a aplicação dos produtos.

 

Muda e plantio

A qualidade da muda é importante para que o pomar se torne produtivo o mais breve possível, por isso, ela é o principal insumo em um pomar, podendo ser uma muda de raiz nua ou coberta. Cabe ao produtor ter estudado no planejamento as vantagens e as desvantagens de cada uma, e fazer a escolha daquela que lhe será mais vantajosa.

Atualmente, para algumas culturas há na legislação específica a definição de padrões mínimos, como para os citros (laranjeira, bergamoteira, limoeiro). Já para outras culturas, como a nogueira-pecan, não há essa definição na legislação. 

Porém, no geral, procura-se mudas com estado nutricional adequado, com diâmetro mínimo de enxerto e porta-enxerto, que permita rápido processo de arranquio e a entrega rápida do viverista ao produtor de um lote de mudas uniforme na altura, diâmetro e volume radicular. 

O tipo de muda escolhida e a cultura que será implantada definem a época de plantio, sendo essa a época mais importante desde que se iniciou o preparo da área.


Autor(a)
Dr.ª Margarete Manuele Siqueira Silva

Dr.ª Margarete Manuele Siqueira Silva

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR: