Cenário atual de nematoides na cultura da soja: principais momentos

Publicado em: 16/02/2022
Compartilhe:

Você enfrenta problemas com nematoides na sua lavoura? Você sabe o que mudou no padrão das espécies? Neste webinar, o Dr. Paulo Santos e o Dr. Cristiano Bellé conversaram sobre o cenário atual de nematoides na cultura da soja na região Centro-Norte e Sul do país, e levantaram alguns pontos muito importantes no cenário da nematologia. 


Confira a seguir um resumo dos principais pontos abordados no webinar:

Principais espécies de nematoides na região Centro-Sul

Pratylenchus brachyurus

Na região Centro-Norte, na cultura da soja, o nematoide Pratylenchus brachyurus vem ganhando destaque, pois está presente em praticamente todas as lavouras comerciais. 
 

Heterodera glycines e  Meloidogyne

Em segundo lugar temos o Heterodera glycines, o nematoide-do-cisto, seguido pelo gênero Meloidogyne spp.. Ambos são os nematoides formadores de galhas, cujas principais espécies para a cultura da soja são: M. javanica, M. incognita e M. arenaria. 
 

Rotylenchulus reniformis


Em quarto lugar, mas não menos importante, está o Rotylenchulus reniformis, que tem por característica transitar bem em solos com textura mais argilosa, diferente dos demais nematoides.
 

Helicotylenchus dihystera e Aphelenchoides ssp.

No entanto, observamos que, cada vez mais, o padrão das espécies tem mudado, com destaque para nematoides emergentes, como Helicotylenchus dihystera e Aphelenchoides ssp. A elevada ocorrência de H. dihystera indica que as condições ambientais têm favorecido e propiciado um aumento de suas populações.  

Principais espécies de nematoides na região Sul

Meloidogyne. javanica, M. incognita e M. arenaria

Para a região Sul, o cenário de nematoides é um pouco diferente. O predomínio é do nematoide-das-galhas (M. javanica, M. incognita e M. arenaria), diferente da região Centro-Norte.
 

Pratylenchus brachyurus e Heterodera glycines

Seguido pelo nematoide-das-lesões, o P. brachyurus e pelo H. glycines, o nematoide-do-cisto, que teve um aumento significativo de ocorrência nas amostras analisadas. 
 

Helicotylenchus dihystera

Entretanto, o nematoide que está cada vez mais presente nas amostras analisadas na região Sul  é  H. dihystera, o que acende uma luz de alerta. 

Como estruturar um manejo eficiente?

O primeiro passo é a identificação do nematoide, que dá a base para as demais estratégias de manejo. 

Já temos opções de produtos para o controle químico e biológico dos nematoides disponíveis no mercado. Para saber quais produtos escolher para que tenham um controle eficiente, precisamos conhecer qual é o nematoide que causa problema na área.

Outra estratégia fundamental é o controle cultural, que promove uma rotação de culturas diversificada e adequada aos nematoides presentes na lavoura. 

O uso de cultivares resistentes, é mais uma ferramenta muito importante, porém não é uma estratégia que se aplica a todas as espécies e raças de nematoides. É preciso conhecer o nematoide que está na área, integrando as informações de identificação, resistência ou suscetibilidade da cultivar, com o produto mais indicado para esta situação. 

 


Autor(a)

Elevagro Plataforma

MATERIAIS MAIS ACESSADOS:
VOCÊ PODE GOSTAR:

Você precisa fazer login para postar comentários!