Adaptabilidade e Estabilidade: Annichiarico (1992)

Publicado em: 09/07/2022
Compartilhe:

Em continuidade ao estudo de modelos biométricos baseados em análise de variância, será abordada a metodologia proposta por Annichiarico (1992). Esta considera que toda atividade agrícola envolve um risco, e que este pode ser medido para auxiliar no poder de decisão sobre o uso de cultivares. Para isso, o método proporciona uma medida de estabilidade denominada de índice de confiança genotípico (Wi). Quanto maior for este índice, maior será a confiança no posicionamento da cultivar.


Aplicação do método: Um experimento realizado com cinco genótipos de soja avaliados em quatro ambientes no estado do Rio Grande do Sul, em delineamento experimental de blocos ao acaso com três repetições por genótipo em cada ambiente. Avaliou-se a produtividade média de grãos descrita em sacas de 60 kg ha-1. A tabela 1 apresenta os valores de produtividade média de grãos de cada genótipo em cada ambiente, bem como o somatório geral de cada genótipo e cada ambiente.


Tabela 1. Médias de produtividade de grãos de cinco genótipos avaliados em quatro ambientes no estado do Rio Grande do Sul. Fonte: elaborado pelo autor.



Estimador do parâmetro de estabilidade


Primeiramente, os ambientes são classificados em favoráveis e desfavoráveis por meio de um índice ambiental obtido pela diferença entre a sua média de produtividade e a média geral. Assim, tem-se:




Posteriormente obtém-se a média relativa de cada genótipo em relação a média dos ambientes (geral, favoráveis e desfavoráveis). Com as médias relativas estima-se o desvio padrão relativo de cada genótipo nos ambientes (geral, favorável e desfavorável). Com a média e desvio padrão relativo calcula-se o índice de confiança genotípico, dado pelo estimador:

Para visualizar o conteúdo completo, torne-se usuário PREMIUM

Autor(a)

Murilo Vieira Loro

FOTOS MAIS ACESSADAS:
VOCÊ PODE GOSTAR: