O papel da enzima fosfatase na ciclagem do fósforo no solo Publicado em:

Neste material, você vai entender um pouco mais sobre:

  • A importância do fósforo para as plantas;
  • As formas de fósforo no solo;
  • A relação entre a enzima fosfatase e a ciclagem do fósforo. 

A importância do fósforo para as plantas


O fósforo é um constituinte importante do sistema vegetal. É componente do trifosfato de adenosina (ATP, responsável pelo armazenamento de energia), do ácido desoxirribonucleico (DNA, sede da herança genética) e dos fosfolipídios (importantes para as membranas celulares). Esse elemento é um macronutriente e, por isso, é requerido em grande quantidade pelas plantas. Seu adequado suprimento aumenta os processos fundamentais da fotossíntese, da fixação de nitrogênio, da floração, da frutificação e da maturação. (BRADY; WEIL, 2013).

 

As formas de fósforo no solo

No solo, o fósforo encontra-se na forma orgânica e inorgânica. A forma orgânica corresponde de 20 a 80% do total de fósforo nos horizontes superficiais, e depende do processo de mineralização e imobilização para ser liberado para a absorção pelas plantas ou imobilizados na biomassa microbiana, respectivamente. Os grupos de compostos orgânicos de fósforo são: fosfato de inositol ou ésteres de fosfatados de um composto semelhante aos açúcares; ácidos nucleicos; e fosfolipídios. 

A forma inorgânica corresponde às formas passíveis de absorção pelas plantas. No entanto, essa depende de dois fenômenos, da solubilidade de minerais contendo fósforo e da fixação ou adsorção de íons fosfato na superfície das partículas de solo. Dessa forma, em muitos casos, esses não estão prontamente disponíveis para serem absorvidos pelas plantas, pois podem estar ligados a outras frações.

 

A relação entre a enzima fosfatase e a ciclagem do fósforo


Quando o fósforo se encontra na forma orgânica, esse é imóvel e estruturalmente indisponível para a absorção pelas raízes das plantas, dependendo do processo de mineralização para se tornar disponível. A biomassa do solo é a forma mineralizável de fósforo. Esse processo é mediado por microrganismos do solo que produzem fosfatase. As fosfatases atacam ésteres fosfato e fosfato de inositol, liberando íons fosfato (HPO42- ou H2PO4-) (Figura 1). (MOREIRA; SIQUEIRA, 2006). Os íons fosfato correspondem à forma absorvível de fósforo pelas raízes das plantas. 

Figura 1 – Atuação da enzima fosfatase sobre a biomassa do solo

 

A fosfatase ácida é a enzima mais comum entre as fosfatases. Essa é dependente do pH do solo, sendo encontrada em solos ácidos (pH < 6), e é produzida por plantas e microrganismos. (RAO; SCELZA; GIANFREDA, 2014). 
Visto que a biomassa se configura como importante fonte para o processo de mineralização e liberação de formas solúveis de fósforo no solo, a manutenção de sistemas produtivos que visam o mínimo revolvimento do solo e que garantem o aporte de grandes quantidades de resíduos vegetais torna-se vantajosa. Dessa forma, é altamente recomendada a utilização de sistemas de plantio direto e a diversificação dos sistemas produtivos. 

 

Referências

BRADY, N. C.; WEIL, R. R. Elementos da natureza e propriedades dos solos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman Editora LTDA, 2013.

MOREIRA, F. M. S.; SIQUEIRA, J. O. Microbiologia e Bioquímica do Solo. 2. ed. Lavras: Editora UFLA, 2006.
RAO, M. A.; SCELZA, R.; GIANFREDA, L. Soil Enzymes. In: GIANFREDA, L.; RAO, M. A. (org.). Enzymes in Agricultural Sciences. USA: OMICS Group, 2014. p. 10-43.

 

Confira também!

Autor(es)