Plantas daninhas e a problemática em áreas com nematoide-das-lesões-radiculares Publicado em:

Os fitonematoides são microrganismos responsáveis por sérios danos aos cultivos, causando redução na produtividade e perda de qualidade dos produtos agrícolas. Dentre as principais espécies destacam-se as do gênero Pratylenchus, que é o segundo grupo de fitonematoides mais importante no mundo, sendo superado apenas pelo gênero Meloidogyne. No Brasil, as espécies do nematoides-das-lesões mais importantes são Pratylenchus zeae e Pratylenchus brachyurus, que causam prejuízos em culturas como milho, cana-de-açúcar e soja. Esses nematoides-das-lesões-radiculares encontram-se bem disseminados pelas regiões agrícolas do país. As perdas de produtividade têm sido bastante preocupantes, e nas áreas altamente infestadas por Pratylenchus, o cultivo de culturas tais como cana-de-açúcar e milho pode se tornar antieconômico.


 

Sabidamente, a presença de plantas daninhas nas lavouras interfere negativamente no processo produtivo, a partir da sua competição por recursos do meio, tais como luz, espaço, água e nutrientes. Além disso, as plantas daninhas podem liberar substâncias alelopáticas aos cultivos e hospedar pragas e doenças, dentre as quais encontram-se os nematoides.

 

Os nematoides, especialmente os do gênero Pratylenchus tratado aqui, têm a capacidade de sobreviver e consequentemente de se reproduzir em muitas espécies de plantas daninhas. Isso quer dizer que, em uma área com a presença desses nematoides, não realizar o controle adequado pode favorecer para o aumento populacional no solo, e consequentemente, o seu potencial danoso. Estamos falando de espécies altamente polífagas, ou seja, que possuem a capacidade de se hospedar em diversas espécies de plantas. Dessa forma, o controle das plantas daninhas, que já é extremamente relevante, ganha ainda mais importância nas áreas infestadas.

 

É importante o conhecimento das plantas daninhas que podem atuar como hospedeiras de Pratylenchus, e posteriormente, a adoção de práticas de manejo que possibilitem o controle adequado dessas espécies. Esse deverá ser um ponto fundamental no manejo das áreas infestadas, visto que as plantas daninhas, por ter um efeito contrário, podem inviabilizar ou anular os efeitos de práticas de manejo que o produtor venha a adotar.

 

Abaixo são listadas algumas espécies de plantas daninhas e a sua reação às principais espécies de nematoides-das-lesões-radiculares:

 


 

 

Plantas daninhas

Nematoide-das-lesões

 

Nome comum

Nome científico

Pratylenchus zeae

Pratylenchus brachyurus

 

Caruru-rasteiro

Amaranthus deflexus

2,5*

6,2

 

Caruru-gigante

Amaranthus hybridus

2,1

5,5

 

Caruru-de-espinho

Amaranthus spinosus

2,2

4,5

 

Picão-preto

Bidens pilosa

2,8

5,2

 

Brizantão

Brachiaria brizantha

6,2

11,4

 

Braquiarinha

Brachiaria decumbens

6,9

12,9

 

Capim-carrapicho

Cenchrus echinatus

2,8

9,2

 

Tiririca

Cyperus rotundus

2,7

4,1

 

Capim-milhã

Digitaria horizontalis

6,3

7,6

 

Capim-amargoso

Digitaria insularis

6,7

7,2

 

Capim-arroz

Echinochloa colonum

2,0

5,5

 

Capim-pé-de-galinha

Eleusine indica

3,3

8,1

 

Leiteira

Euphorbia heterophylla

2,5

3,5

 

Picão-branco

Galinsoga parviflora

1,3

3,4

 

Corda-de-viola

Ipomoea grandifolia

1,4

4,5

 

Corda-de-viola

Ipomoea nil

1,2

4,3

 

Corda-de-viola

Ipomoea purpurea

1,7

4,5

 

Azevém

Lolium multiflorum

1,6

3,5

 

Capim-colonião

Panicum maximum

3,8

11,0

 

Nabica

Raphanus raphanistrum

1,1

0,8

 

Capim-favorito

Rhynchelytrum repens

6,7

8,9

 

Guanxuma

Sida rhombifolia

1,2

3,8

 

Capim-massambará

Sorghum halepense

4,5

6,9

 

Capim-papuã

Urochloa plantaginea

5,8

12,5

 

 

 

 

 

 

 

Má Hospedeira

 

 

Hospedeira / Aumenta a população

 

      

 

* Valor acima de 1 aumenta a população de nematoide

Valor abaixo de 1 diminui a população de nematoide

 

Autor(es)