Mofo-branco em feijão: sintomas e controle Publicado em:

O mofo-branco é uma doença causada pelo patógeno Sclerotinia sclerotiorum, um fungo pertencente à subdivisão Ascomycontina. No feijoeiro, os sintomas podem ser identificados em toda a parte aérea, na forma de lesões inicialmente pequenas e aquosas que rapidamente aumentam de tamanho, tomando conta do órgão afetado. 


Conforme a doença evolui, as regiões afetadas perdem a cor, tornando-se amareladas, em seguida, marrons, e dão origem a uma podridão mole nos tecidos. Quando há umidade, sobre as lesões desenvolve-se o micélio branco e cotonoso do fungo, como podemos ver na foto. Umidade elevada e temperaturas entre 5 a 30°C são condições apropriadas para o desenvolvimento da doença.


Medidas de controle:

  •  Uso de sementes livres do patógeno;
  •  Evitar a entrada de pessoas e máquinas/equipamentos de uma lavoura contaminada;
  •  Rotação de culturas com gramíneas;
  •  Destruição de resíduos vegetais contaminados;
  •  Evitar o encharcamento pela irrigação em demasia;
  •  Promover a aeração, circulação do ar e penetração dos raios solares dentro da lavoura, por meio de espaçamentos maiores, densidades populacionais menores e variedades de porte mais ereto;
  •  Evitar o uso excessivo de fertilizantes nitrogenados;
  •  Entrar com o controle químico na identificação dos primeiros sintomas da doença.

 

Confira também! 

 

 

 

 

Autor(es)