Fluxo de caixa: uma ferramenta importante para a gestão financeira Publicado em:

Neste conteúdo você vai poder entender um pouco mais sobre: 

  • A importância de manter atualizado o fluxo de caixa  
  • Como devem ser analisadas as informações obtidas por meio dele

O fluxo de caixa é um instrumento que permite ao gestor do negócio rural:

Visualizar, planejar e projetar os recursos financeiros da sua atividade em um determinado período de tempo 

De acordo com a complexidade do negócio e da quantidade das movimentações financeiras, o fluxo de caixa pode ser elaborado, por exemplo, semanalmente ou mensalmente. Para ser uma ferramenta eficiente, o gestor deve periodicamente descrever as entradas e saídas do caixa. Essas informações podem ser preenchidas por meio de um software de gestão, em uma planilha eletrônica, ou mesmo em uma planilha em papel. Na Tabela 1 abaixo, é apresentada uma tabela hipotética, mostrando de forma simples e prática como uma planilha eletrônica de fluxo de caixa realizado pode ser criada e preenchida.

 Tabela 1 – Exemplo de planilha de fluxo de caixa realizado

A Tabela mostra o fluxo de caixa realizado de um negócio hipotético para o mês de maio de 2020.  Ela é constituída por cinco colunas, sendo elas:

  • o dia da movimentação,
  • a descrição do tipo de movimentação realizada,
  • as entradas de caixa, ou seja, o montante financeiro (a receita) relativa à venda de produtos, prestação de serviços, entre outros,
  • as saídas de caixa, que referem-se, por exemplo, ao pagamento por produtos e serviços adquiridos, e
  • o saldo, que é a diferença entre as entradas e saídas de caixa. 

Com esse entendimento, pode-se observar que, no mês de maio (Tabela 1), dadas as movimentações apresentadas, o fluxo de caixa da obteve um saldo positivo de R$5.000, dessa forma, o resultado foi superavitário. Diante desse simples exemplo, destaca-se que existem três possíveis resultados para um fluxo de caixa:

  • Saldo nulo: quando as entradas e saídas apresentam os mesmos montantes
  • Saldo superavitário: quando as entradas são maiores que as saídas (como no exemplo)
  • Saldo deficitário: quando as saídas são maiores que as entradas.

É importante salientar que o fluxo de caixa é uma das ferramentas mais simples para a gestão financeira dos negócios. Entretanto, apesar de sua simplicidade, mantê-lo atualizado, e entender os resultados por ele gerados, contribui para uma gestão eficiente e assertiva. Dentre os benefícios gerados pelo fluxo de caixa, destaca-se:


Controle financeiro: é possível, de forma fácil, verificar os períodos que são superavitários e deficitários, e assim, conduzir práticas de gestão para que nos momentos onde as saídas sejam maiores que as entradas o negócio não seja “pego de surpresa”, o que pode afetar de forma negativa o capital de giro. Levando-se em consideração o fluxo de caixa projetado, ele contribui para o planejamento futuro, prevendo possíveis entradas e saídas.

Saúde do Negócio: é por meio das informações do fluxo de caixa que é possível observar se a(s) atividade(s) vem apresentado resultados positivos ou não.

Gestão de custos: como o fluxo de caixa apresenta as saídas financeiras, pode-se identificar aqueles custos que mais comprometem os resultados financeiros, e assim, traçar estratégias para minimizá-los. Nesse sentido, o fluxo de caixa contribui para a tomada de decisão.

Ressaltando mais uma vez a simplicidade dessa ferramenta e do entendimento dos resultados por ela gerados, reforça-se aqui, que o fluxo de caixa só proverá informações relevantes para o negócio rural se as entradas e saídas forem constantemente nele descritas. Portanto, uma rotina de preenchimento é fundamental. Para auxiliar os produtores interessados em manter ou iniciar sua gestão entradas e saídas, foi elaborada uma planilha eletrônica que pode servir de base para a gestão do fluxo de caixa.

Autor(es)