Análise de solo: uma ferramenta para tomada de decisão Publicado em:

Neste material você vai entender um pouco mais sobre:
- A importância da análise de solo.
- A importância das recomendações de adubação e calagem.

 

O Solo

O Solo é um ambiente trifásico, constituído essencialmente por material mineral e orgânico (fração sólida), água (fração líquida) e ar (fração gasosa). Conceitualmente, nos primórdios da agricultura, o solo era considerado como o meio para o crescimento e o desenvolvimento de plantas. No entanto, atualmente, sabe-se que o solo é também reservatório de uma grande diversidade de organismos, além de promover interações benéficas às plantas, como a associação micorrízica e a ciclagem de nutrientes.


A importância da análise de solo

De maneira geral, o solo precisa fornecer determinados nutrientes em quantidade suficiente para garantir que as plantas se desenvolvam. Desse modo, assume-se que uma planta bem desenvolvida, que expresse todo seu potencial produtivo, é uma planta bem nutrida e, por consequência, que o solo pode ser considerado fértil. 

No entanto, é necessário conhecer a capacidade do solo em promover o desenvolvimento de plantas previamente, pois é antes do estabelecimento das culturas que as decisões são tomadas, como por exemplo, a aplicação de calcário para correção do pH do solo ou a aplicação de fertilizantes para elevar os teores dos nutrientes do solo. O desconhecimento do estado nutricional do solo pode colocar em risco o investimento em insumos e comprometer o adequado desenvolvimento e a produtividade das culturas. A técnica que permite conhecer o estado nutricional do solo é a análise de solo (Figura 1). 


Figura 1 – Análise do solo: uma importante ferramenta para conhecer o estado nutricional do solo.
Figura 1 – Análise do solo: uma importante ferramenta para conhecer o estado nutricional do solo.

 

A importância das recomendações de adubação e calagem

Com base na necessidade de conhecer o estado nutricional do solo, vários estados do Brasil possuem manuais de calagem e adubação. No Rio Grande do Sul, em 2016, foi lançada a atualização do Manual de Calagem e Adubação para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As recomendações de adubação e calagem podem ser embasadas nas análises de solo e de tecido vegetal, e consideram as características gerais do solo (teor de matéria orgânica, teor de argila etc.), bem como, são direcionadas recomendações específicas para as principais culturas agrícolas.

Esses manuais podem ser considerados ferramentas úteis e confiáveis para tomada de decisões. Os manuais de adubação e calagem são desenvolvidos e atualizados com base em vários experimentos conduzidos por instituições de pesquisa, ensino e assistência técnica pública e privada, em diferentes regiões, culturas agrícolas e condições edafoclimáticas. Ainda, os manuais estão sendo constantemente atualizados, levando ao produtor os últimos avanços no conhecimento agronômico e informações de elevada credibilidade.

Desse modo, a análise de solo possibilita conhecer o estado nutricional do solo, e as recomendações contribuem para a tomada de decisões. Essas práticas possuem baixo custo quando comparado aos enormes benefícios trazidos, como por exemplo, a diminuição dos custos pela utilização da adubação correta. Assim, fazer a análise de solo fundamenta a tomada de decisões e proporciona ao produtor o conhecimento do status dos nutrientes para garantir o máximo potencial produtivo das culturas. 

 

 

Referências

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO - Núcleo Regional Sul. Comissão de Química e Fertilidade do Solo. [Novo] Manual de Calagem e Adubação para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 16. ed. Porto Alegre: SBCS, 2016.

 

Confira outros materiais!

Autor(es)